Minhas Páginas ;

terça-feira, 8 de novembro de 2011

[WEB] Armadilhas do Destino - Parte 40

POV –Diego
 
Eu estava assistindo televisão com a minha filha, era um dia chuvoso e eu estava sendo obrigado a assistir “Barbie e as princesas que enxem meu saco” ... sei lá o nome daquela porra. A Pilar tinha saído, não sei pra onde, não perguntei e não me interessa. É, foda-se (: Eu tinha me tornado um homem muito melhor depois que a Roberta saiu da minha vida, percebi como eu era trouxa e como as pessoas abusam de mim por causa disso. Agora amor só pra minha filha :} , meus amigos eu via todos os dias, a Alice e o Pedro tinham uma filha 2 anos mais nova que a Rafa, e elas brincavam, Tomás e Carla tinham um moleque de 3 anos, super zika. Q
E bom, eu nunca mais tive (E NEM QUERIA) ter notícias da Roberta, eu tô bem assim. Ela havia me usado, de novo, e agora provavelmente estava feliz com o maridinho e o filho bastardo... eu tinha tanta raiva daquela criança :@ , eu nunca o tinha visto, mas já o odiava demais. 
Eu odeia a Roberta e juro que quero que ela morra queimada.... é por isso que eu não consigo para de pensar nela, ela ainda vai me pegar, ah se vai! (: 
- Pai, acabou o filme.... – Rafa disse batendo palmas pro fim do filme. OPA! Acabou? Graaaaaaaças a Deus! 
- Agora vamos assistir Hannah Montana (:
- Mas princesa.... de novo? – eu perguntei deprimido. Afinal, que porra é essa? 
- Sim, daqui a pouco minhas amigas chegam e vamos se maquiar enquanto assistimos Hannah Montana. Pode ficar com agente, papai. 
Eba. –q 




 POV –Roberta
 
Eu, Rodrigo e Binho já tínhamos chegados no avião, o meu bebê estava com medo, awn :/
- Vem cá, filho.... lembra daquele desenho? É tudo igual e... – parei de escutar, peguei um remédio dentro da minha bola ante enjoo e dei pro Rodrigo, ele tomou sem nem perguntar oque era, rs.
- Estraga prazeres ¬¬ - disse o Binho mal humorado subindo no avião. Estávamos indo pra Curitiba, porque eu tinha sido transferida pra lá, eu nunca fui lá mas dizem que é muito lindo.
Deixei meu celular no vibra call e sentei na poltrona, tá me dando vertigem, que merda, eu não tinha medo de avião e nunca tive...
- Mamãe, posso ficar com você? – perguntou meu filho, eu fiz que sim e ele sentou do meu lado, o Binho sentou do outro lado dele. Eu sempre me enchia de coragem pelo meu filho, ele sempre me pareceu tão ... sensível, pequeno e eu não conseguia evitar de protege-lo tanto... ele me lembrava muito o Diego...
- Tá pensando em que? – perguntou Binho ríspido depois de umas horas de voo, agente estava brigado desde que o Rodrigo nasceu, porque ele quase tinha tirado meu filho de mim e eu só estava com ele por isso. Agente não tinha mais uma “vida a dois” e ele estava sempre a maior parte do tempo mal humorado por causa disso. Af, foda-se, se não fosse pelo meu filho eu já tinha ido embora faz tempo.

2 comentários:

  1. posta mais por favor antes que eu enlouqueça de curiosidade
    =s muito ansiosa

    ResponderExcluir